quarta-feira, 16 de abril de 2008

Café com Livros...

Por Andreia Azevedo

Um marketing pouco agressivo e de boa ingestão... :)

Sempre gostei daquele conhecimento que nos chega sem "mexermos uma palha".

Um ex., na minha opinião, significativo do que falamos na última aula de Técnicas de Edição... Qualquer momento é bom para "vender o peixe".
Mas convenhamos... uma publicidade subtil cai melhor do que a típica impositora...


12 comentários:

fmfm disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ana disse...

"Mexer-mos"????

Drekas disse...

Cara Ana,

Agradeço a tua chamada de atenção, mas ao invés de só deixares comentários a erros, experimenta dar a tua opinião sobre os textos que aqui são afixados :)

Ana disse...

Ainda sou eu que tomo as rédeas das minhas experiências e da minha liberdade...

Dinis Lapa disse...

Café com livros, creio que é uma publicidade como outra qualquer. Pode resultar ou não. Não me parece que a dos pacotes de açucar sejam a mais eficaz, mas o marketing não é comigo.

saudações

Dinis Lapa disse...

*sejam

seja

antes que a ana diga alguma coisa :P

Madalena disse...

Ora bem!
Então expliquem-me lá a substância deste post e respectivos comentários: aquilo são pacotes de açúcar???
É que eu só consegui lá chegar depois de ler o comentário do Dinis.
E onde é que se está a beber café tão literariamente adoçado?
E mais interessante ainda: será que este tipo de publicidade atinge o objectivo? As pessoas, à tarde, vão comprar livros porque ao beberem a bica da manhã viram o assunto em "pequenas parangonas" no pacotinho de adoçante de cana?
Olhem lá!... Eu tenho as minhas dúvidas!
Mas isto vem de facto ao encontro do que temos falado - as coisas estão a mudar no mercado da edição.E o capítulo de gestão e marketing vai definitivamente ser fundamental no nosso best-seller colectivo!
Assim como o das novas tendências.
Deixo um desafio à reflexão dos meus colegas: será que estamos a ser demasiado snobs (eu pelo menos) quando criticamos este tipo de iniciativas a puxar a edição para o chinelo?

Drekas disse...

Madalena,

Eu não partilho da mesma opinião do Dinis.

Acho que é nas pequenas coisas que por vezes "se apanha o público". E já tive situações caricatas que me levaram a comprar determinado livro.

Para além de que este tipo de publicidade está acessível a qualquer classe social.

Há pessoas que gostam de publicidades mais "agressivas", eu prefiro as subtis...

Estamos a lidar com gostos... muito subjectivo :S

"Deixo um desafio à reflexão dos meus colegas: será que estamos a ser demasiado snobs (eu pelo menos) quando criticamos este tipo de iniciativas a puxar a edição para o chinelo?" --» Não percebo muito bem o que quer dizer com isto...

Dinis Lapa disse...

Snobs são os ingleses. Nós seremos, talvez, arrogantes.

Drekas, o pacote de açucar abana-se enquanto se fala com o amigo, e depois rasga-se. Mas uma coisa é certa, funciona sempre um bocadinho. Resultaria melhor se fosse em placards com a Raquel Vieira (acho que é este o nome dela)a segurar um livro em lingerie e a dizer "compra-me".

Drekas disse...

LOLOLOL.
É muito fácil convencer um homem a comprar! :P Ahahahahahaha

Anónimo disse...

Hoje, no Público - página 16, uma entrevista de Isabel Coutinho a Manuel Alberto Valente, editor que, após a saída da Asa, se encontra a preparar um novo projecto editorial.